Um desafio comum nas empresas é permitir que os diversos setores consigam monitorar a evolução dos resultados. Uma boa solução para resolver esse problema é a criação de dashboards que permitam o acompanhamento dos resultados em diversos períodos ou até mesmo em tempo real.

 

Abaixo será possível enteder melhor como funcionam os dashboards, suas possibilidades e benefícios.

 

O que é um dashboard?

Dashboards são painéis que mostram métricas e indicadores importantes de forma visual, facilitando a compreensão das informações geradas.

Existem diversos tipos de geração de informação, mas o formato visual ganha muitos pontos pois torna o entendimento das informações intuitivo, possibilitando que qualquer pessoa consiga consumir a informação, desde estagiários até c-levels.

O objetivo dos dashboards, é possibilitar o monitoramento dos resultados de uma empresa distribuídos em diversos indicadores. Para chegar a esse patamar é preciso responder perguntas essenciais para encontrar o resultado desejado. Se você não souber o que perguntar, não será possível construir um dashboard.

Para determinar as perguntas certas, é preciso compreender as necessidades da empresa de forma clara. A definição de métricas de KPIs para acompanhamento é crucial para você criar as perguntas necessárias.

Definindo as métricas necessárias de acompanhamento, fica mais fácil seguir para o próximo passo na criação de um dashboard. O ponto principal em um painel de controle deve estar na sua capacidade de transmitir a informação de forma rápida e eficiência. Possibilitando diversas análises e comparações com a utilização de filtros e cruzamento de dados.

 

Tipos de dashboards

São basicamente 3 tipos de dashboards para suprir as necessidades de monitoramento dos resultados:

 

Operacionais: contribuem para monitorar níveis de operação de analistas;

Tático: que permitem ter uma visão de como andam as operações de acordo com as estratégias criadas, como por exemplo qual a rentabilidade de produtos;

Estratégicos: como próprio nome diz, deve trazer informações mais estratégicas, indicadores de performance e informações comparativas. Normalmente os estratégicos geram informações macro que podem ser acompanhados e/ou monitorados por todos da empresa.

 

Alguns aspectos são importantes no momento de construção de um Dashboard

Qual informação é a mais importante?

Desde o início já precisamos pensar em qual informação é mais importante e precisa ser evidenciada. Se visualizo muitas informações, fico passível até de tomar decisões erradas.

Qual a melhor visualização da informação?

Dependendo do indicador ou contexto do dashboard, um objeto numérico é melhor aplicável que um determinado gráfico. Por termos essas particularidades com as informações, é necessário entender qual é a melhor forma de visualizar determinada informação tendo como princípio a tomada de decisão rápida.

Qual o meu poder de decisão?

É fundamental avaliar que decisão eu posso tomar com a informação do meu dashboard e o quanto isso pode impactar no resultado da minha empresa.

 

O que não fazer em um dashboard?

Veja algumas dicas do que não fazer ao criar um dashboard:

  • Não definir o objetivo e público que irá acessar;
  • Não adicione muitas cores, procure sempre trabalhar com variações da mesma cor e respeitando a identidade visual da empresa;
  • Não faça uso de imagens desnecessárias. Isso pode poluir a visualização;
  • Não apresente dados/informações desnecessárias ou pouco relevantes de acordo com o objetivo do dashboard;